PARA VENCER É PRECISO TENTAR COISAS NOVAS

Roger Federer, um dos maiores jogadores de tênis de todos os tempos, surpreendeu mais uma vez ao vencer a edição 2017 do torneio de Indian Wells, o mais célebre torneio de ATP 1000. Jaime Oncins, um dos grandes nomes do tênis nacional, disse ao término da transmissão do jogo pelo canal SporTV: “Que sirva de lição aos demais jogadores. Quando se pensava que ele sabia fazer de tudo ele foi lá e fez o que parecia impossível: subiu o nível de seu tênis”.

Por “subir o nível de seu tênis” entenda-se que Federer introduziu mudanças no seu padrão de jogo que lhe permitiram vencer atletas mais novos e fisicamente mais fortes. Federer é atualmente o mais velho jogador dentre os 20 melhores do mundo no ranking da ATP. O adversário batido na semifinal é 11 anos mais novo!

A vitória em Indian Wells foi o segundo grande torneio vencido por Federer em 2017, tendo sido também campeão do Aberto da Austrália. Fantástico resultado para quem, em 2016, ficou 6 meses longe das quadras recuperando-se de uma cirurgia no joelho!

A grande novidade introduzida por Federer foi uma maneira mais “agressiva” de defender o saque dos adversários. Ao invés de se afastar como faz a maioria dos jogadores (inclusive o derrotado na final de Indian Wells) Federer avança (!) para dentro da quadra rebatendo a bola mais rapidamente e dando pouco tempo para o sacador se posicionar para a devolução. Não é para qualquer um: A velocidade da bola no saque do tênis é superior a 150 Km/h!

Assim como no tênis, a competição mercadológica apresenta-se cada vez mais acirrada, com competidores mais novos e mais fortes buscando o topo do ranking em seu mercado. Você está à altura dos novos competidores? Se a crise te “lesionou”, como está sendo sua preparação para voltar ao SEU MELHOR nível?

Você já ouviu isso antes mas vale a pena repetir: O ritmo atual das mudanças é sem precedentes na história. E absolutamente estonteante!

Em breve estaremos vivendo num mundo com robôs e internet das coisas. Robôs que aspiram a casa são muito legais… Mas e quando eles começarem a montar fichas e acompanhar exercícios?! Ops! Espera aí. Já começaram! Foi mal… Duvida? Veja pistas do futuro < próximo > aqui, aqui e aqui. E se você é/trabalha com/como Personal Trainer: Beware of the Robots!

O mercado mudou e as pessoas mudaram. Aquele que insistir em reproduzir modelos antigos (fazer velhas jogadas), por mais bem sucedidos que tenham sido, estão fadados a perder o jogo. Quando o nível do jogo sobe você precisa tentar coisas novas!

“Os dinossauros foram substituídos pelos mamíferos, não por dinossauros melhores” Hugo Spowers

No âmbito dos serviços de atividades físicas, do ponto de vista dos custos da inovação, é mais fácil tentar coisas novas do que é para um fabricante de produtos tangíveis. Por vezes tudo o que se precisa é uma combinação de expertise (conhecimento técnico) com criatividade e dois IMUCQC (Ingredientes Mágicos Universais para se Conseguir Qualquer Coisa): Vontade e Ação!

O problema é que esse mecanismo de inovação depende de um operador muito em falta nos dias de hoje: Gente Motivada. A coisa toda só começa a andar quando a energia de ativação supera a inércia < paralysis > e o medo. Cabe ao Líder decidir, definir os rumos da mudança e então encontrar as/nas pessoas e/os elementos para implementá-la, fornecendo os meios e o ambiente propício ao progresso das iniciativas de inovação.

Quando se busca fazer coisas novas é importante ter a clarividência de que muitas coisas NÃO VÃO DAR CERTO! É bom começar os projetos com a certeza muda da possibilidade do fracasso. Mas isso não pode impedir (1) nem a tentativa do novo (2) nem o aporte < sensato > de recursos e o apoio encorajador.

A imobilidade, mais do que a falta de competência, ainda vai condenar muitas empresas, assim como muitos profissionais, ao fracasso. A demora em se mexer e a inépcia da execução são assassinos igualmente eficazes. O Facebook tem um mantra: “Move fast, break things“. Mas mover para onde? Em que direção? Fazer o quê?

Duas boas dicas: Mulheres (pois elas consomem muito!) e baby-boomers (pessoas maduras com dinheiro).

Tom Peters advoga que “aquele que tenta mais coisas vence”. Tente. Experimente. Erre. Tente de novo. Uma hora você acerta.

Para vencer é preciso tentar coisas novas.

Cleverson Costa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s