A CRISE É DO MODELO DE NEGÓCIOS

Modelo de Negocios_MudancaO ano que está acabando começou com uma perspectiva de crise e nuvens negras se formando no horizonte. Essas nuvens eram o prelúdio de uma “tempestade perfeita” < o chefão da Moody´s disse que é isso mesmo. Veja aqui: http://www.cnbc.com/…/reuters-america-interview-moodys-sees… >. As diretrizes econômicas do governo levaram ao que parecia impossível: Recessão com inflação! Na prática, o ano de 2015 viu a economia encolher e as vendas caírem.

Não obstante, a despeito do mercado estar “no olho do furacão”, tenho clientes que experimentaram crescimento em 2015. Outros estão expandindo suas atividades e ampliando. Outros estão ainda em busca de novos pontos comerciais para abertura de novas unidades!

Mas e a crise? O que essas academias fazem de diferente para terem resultados tão distantes da realidade < qual realidade >? A resposta está na própria pergunta. A diferença é justamente o que elas FAZEM DE DIFERENTE! < em “administrês” é o “diferencial” >

Venho dizendo já há algum tempo que < além do momento ruim da economia > a maior crise é do MODELO DE NEGÓCIOS das academias. Segundo Alexander Osterwalder¹ modelos de negócio, assim como produtos, tem data de validade. Empresas que operam em modelos de negócio ultrapassados, quer pela mudança na tecnologia quer pela mudança no comportamento do consumidor < ou ambos >, não sobrevivem. Vide locadoras de vídeo. Não importa o nicho que atendam ou a qualidade do serviço que prestam. TODAS vão desaparecer pois seu modelo de negócios tornou-se mesozóico. < Duvida? Veja aqui:http://www1.folha.uol.com.br/…/1721270-tradicional-videoloc… >

O nosso modelo de < academias > negócio já está quase “quarentão”. O mundo mudou < de maneira vertiginosa > mas as academias ainda operam sobre um modelo de negócios praticamente idêntico < e imutável > desde a era pré-celular e pré-internet:

– Fichas de “3 x 15 para começar”, “4 x 12 para massar” e com aeróbico para “queimar”.
– Recepcionistas comissionadas por vendas e professores que recebem salário fixo (independente do número de clientes que assessoram). < E quem cuida da retenção mesmo..? >
– Prescrição na musculação normalmente feita < somente > com máquinas de peso e equipamentos ergométricos.
– Avaliação física obrigatória para “montar ficha”².
– Música alta no salão de musculação para “motivar” as pessoas.
– E por aí vai…

Para o estudioso de estratégia de negócios entrar em muitas academias no Século XXI é quase uma volta ao passado. As mesmas práticas de 30 anos atrás! Claro, as roupas e as máquinas mudaram. < Ops! Em 2015 as polainas voltaram >

Para ter sucesso < em momentos de crise o maior sucesso é a sobrevivência > as empresas precisam se reinventar constantemente. O que fizeram as academias que atravessaram 2015 sem sofrer com a crise? O mesmo que aconselhamos as pessoas a fazerem: MEXER!

1. (re)investiram em infraestrutura (instalações e/ou equipamentos).
2. (re)investiram em gente (andragogia agora e sempre).
3. Mudaram a forma de fazerem as coisas (aplicaram CC³ em si mesmos).

O ítem (1) é dispendioso e em momentos de crédito caro < quando crédito foi barato no Brasil?! > afugenta muita gente < Mas espere aí! O que você fez com o lucro dos outros anos mesmo…? >. O sensacional é que os itens (2) e (3) são MUITO mais viáveis < baratos? > que o primeiro e demandam apenas, seguindo a cartilha de Thomas Edison, “transpiração” e “inspiração”.

SIM, É POSSÍVEL CRESCER NA CRISE! Mas não é possível passar pela crise sem fazer nada. Se quiser fazer de 2016 um ano de crescimento e prosperidade faça como o cliente disciplinado que vai à sua academia regularmente: Mexa-se! Visite outras academias, converse com outros empresários, busque novas ideias, questione como as coisas são feitas e OUSE FAZER DIFERENTE. Como disse um texto atribuído ao megaempresário brasileiro Beto Sicupira: “Dilma e Eduardo Cunha não trabalham nessa empresa, então pare de falar deles”⁴.

Para encerrar pratique o lema do trio Sicupira-Lemann-Telles: “Sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho”⁵.

Em 2016 ouse sonhar grande!

Saúde e Sucesso,

CLEVERSON COSTA

Se você ainda não leu o artigo “Afinal o que define o preço: Você ou o mercado?” clique aqui: http://www.blog.fitnessbrasil.com.br/afinal-quem-define-o-…/
Quer ajuda para crescer na crise? Faça contato!

1. Alexander Osterwalder é o criador do agora universalmente famoso Business Model Canvas.
2. Engraçado como a maioria das academias ainda não exige avaliação física para seus clientes fazerem aula de natação, ginástica ou artes marciais. Elas são menos nobres ou mais seguras que a musculação? Ou os professores menos capacitados? Para refletir: No modelo anglo-saxão de academia não se exige avaliação física de ninguém!
3. Abreviatura para “Conhecimento & Criatividade”.
4. “Pare de falar deles”.
5. Endeavor: Comece pequeno mas sonhe grande.

2 comentários sobre “A CRISE É DO MODELO DE NEGÓCIOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s